Natura celebra 10 anos sem teste em animais

A Natura completa dez anos sem realizar testes em animais no desenvolvimento de seus produtos e matérias-primas. Esse marco foi alcançado com investimentos em infraestrutura de laboratório e equipamentos modernos e na contratação de cientistas mestres e doutores. Nesse tempo, a empresa fez 20 parcerias com universidades e institutos de pesquisa e desenvolveu 67 metodologias alternativas ao uso de animais para testes de eficácia e segurança.
“Essa conquista é fruto de uma decisão corajosa, tomada há bem mais de dez anos. Na Natura, vamos muito além de fazer cosméticos sem testar em animais, ao desenvolver ingredientes exclusivos, que é um desafio ainda maior”, afirma Elizabete Vicentini, diretora de segurança do consumidor da Natura.

A companhia busca utilizar cada vez mais matérias-primas da biodiversidade brasileira no desenvolvimento de seus produtos e, a cada novo ativo que a empresa identifica na natureza, são necessários investimentos em pesquisa para garantir que ele se transforme em produtos eficazes e seguros para o consumidor.

A empresa se preparou com antecedência para abolir os testes com animais. Em 1998, foi criada a Gerência de Segurança de Produtos e anunciada a intenção de migrar totalmente para as metodologias alternativas. Em 2003, foram eliminados os testes em animais para produtos acabados. E, em 2006, eles também foram banidos no desenvolvimento de matérias-primas.

 Rede Natura

“Para garantir a segurança e a eficácia de seus produtos, utilizamos as mais avançadas técnicas mundiais de avaliação, que incluem modelos computacionais, testes in vitro validados pela comunidade científica internacional, testes em pele e córnea sintéticas e pesquisa contínua dos dados publicados em literatura científica”, afirma a cientista sênior da Natura e especialista em testes alternativos, Vanessa Rocha.

0 comentários:

Postar um comentário